A melhor resenha do filme “Vista minha pele”

Como havia prometido no bimestre passado, o texto que tivesse atendido melhor o que eu havia pedido em relação a uma resenha que abrangesse, inclusive, os conceitos discutidos em sala sobre preconceito (estigmatização, “outsider”, estrangeiro), enfim, todos aqueles problemas que tratamos em sala quando um grupo social se coloca numa posição superior (não porque realmente seja melhor), mas que acaba impondo aos demais sua visão das coisas, visão essa, que é interiorizada pelas próprias  vítimas. Em geral, os textos estavam muito bons,  com uma ou outra exceção, mas o texto que melhor atendeu ao que foi solicitado foi o da aluna Raíssa Cavalcante, do 2º C. Sendo assim, disponibilizo a baixo o texto que ela produziu como uma forma de reconhecimento e de que todos possam ter uma melhor ideia sobre o que esperar de uma resenha crítica. Seria interessante que vocês comentassem, dissessem o que acham, enfim. Bjo a todos e… parabéns, Raíssa!

Resenha crítica do filme “Vista minha pele”: Preconceito, estigma e outsider

Uma menina branca passando por tudo o que passa uma menina negra, tentando vencer da melhor maneira possível o preconceito, queixando-se, argumentando com o público suas dúvidas, medos e até segredos de uma chamada “estrangeira”. É este o tema do filme “Vista minha Pele”, tratando do preconceito que muitos jovens passam na adolescência de um jeito bem diferente e criativo.

Tirando a pele clara, cabelos loiros, olhos azuis… o que sobra da personagem Maria? Nada, além de uma garota que tem sonhos como a gente, que estuda, que tem sua família, que vive para encontrar o seu futuro em uma sociedade racista, preconceituosa e hipócrita, por ver que há discriminação e vira as costas para o problema aparente. A estigmatizaçao que tem no filme, mesmo sendo passada em um mundo totalmente fictício, mostra que a parte da população que estigmatiza também poderia passar por essa grande desigualdade, afinal, somos todos iguais.

As questões raciais que são relatadas, nos permitem pensar sobre nossa própria realidade, nossa vida e como tratamos os outros sem pensarmos apenas em nós mesmos. Maria é uma estrangeira, pois mesmo tentando ser uma garota normal, que faz parte de um grupo, ela não é aceita pelo restante, por causa da sua pele, seu jeito de ser, entre outras coisas que a fazem ser uma “outsider”.

Vista a pele de Maria, reveja seus conceitos, trate os outros da mesma forma que você gostaria de ser tratado, assim, quem sabe, a nossa realidade seja um pouco diferente, fazendo o começo de um mundo menos injusto.

Raíssa da S. B. Cavalcante

About these ads

45 thoughts on “A melhor resenha do filme “Vista minha pele”

  1. Bem, a resenha da Raissa expôs pontos que eu coloquei mas não pensei tão bem como ela.
    Colocou de uma forma mais fácil de entender e trouxe melhor a realidade que o filme quis nos transmitir. *-*

  2. Oi, Gleici! Vcs duas expuseram muito bem sua opinião sobre o filme, não é que vc não tenha pensado tão bem quanto ela, a questão maior foi mesmo o uso do que a gente trabalhou em sala. Fico feliz que tenha gostado do texto da Raíssa. bjão

  3. Olha eu aquí de novo!!!kkkkkk
    Bem, eu lí a resenha da Raíssa e achei muito boa… Pk além de falar sobre um filme que eu quero muito assistir, fala como o etnocentrismo (que é o que eu estou estudando) está tão presente em nossas vidas…. E ás vezes nem percebemos….
    Muitas vezes a pessoa é super bacana, vc acha ela super simpática, mas ao saber que é estrangeira ou coisa parecida, vc simplesmente se afasta, a exclui das atividades… E não percebemos que isso machuca a pessoa. Pois é isso que todos somos: Pessoas. Pessoas com corpo, alma e sentimentos. Pessoas que dentro de sí trazem um coração que bate e um cérebro que pensa…
    E, mesmo que tal pessoa não deixe ver que essas atitudes machucam, perguntem para ela quantas vezes ela já chorou por não se sentir aceita? Provavelmente as respostas serão:”Muitas vezes” ou “Perdi as contas”. É uma situação muito dificil de se superar, muitas vezes nem se supera!
    Precisamos mesmo é ver nossas atitudes e olhar pro lado antes de falar gracinhas ou fazer piada de alguém… Ninguém gostaria de ser tratado como o excluído, pois é assim que alguém se sente com essas piadinhas sem graça….
    Bom, vou indo…. Bjks, Profi… Ah, e parabéns, Raíssa!!!! Adorei o texto!!!

    • Oi, Carla! Adorei seu comentário! Vc conseguiu fazer uma ponte interessante entre o que vcs estão vendo no 1. ano sobre etnocentrismo com o que o pessoal do 2. estudou sobre estigmatização, preconceito, enfim. Muito bom, mesmo. Pra vc ver, como as coisas se ligam e como nossa sociedade precisa aprender como conviver com o outro da melhor maneira possível. bjao

  4. Oi,obrigado profª Eliane por ter colocado a resenha e pelos elogios!Mas eu só quis colocar nessa resenha o meu entendimento e o que eu senti sobre o que a personagem do filme me transmitiu,dor,tristeza,revolta,entre outras coisa que acontecem as vítimas desse tipo de preconceito.Agradeço também os comentários deixados no blog**

    • Oi, Raíssa! Imagina, vc foi muito boa no que se propôs. Ao expor sua opinião, vc não só disse o que pensava, mas mostrou como está atenta às aulas. bjao.

  5. achei o comentario da raíssa muito bom ela expresou aquilo que achou do testo de forma limpa e trasparente muito do que acontece no filme é realidade na vida real os que se acham mais elevados querem sempre empurar a minoria por chão

  6. Oi
    Ameii a resenhaa é a acheii super interessante é concrodo
    plenamate com a opinião dela ,
    mais só podia ser
    do 2°C
    mesmoo pra ser a
    melhor resenha!
    rsrsrsrs

  7. Professora aqule filme que a vc passou foi muito interessante e deu para notar muito bem a desigualdade social racial e a desigualdade de genero…
    Muito bom…

    • Q bom, Vinicius, mas por que vc diz isso? Q partes te chamaram a atenção sobre essas formas de desigualdade? bjo

  8. Achei Super Interessante O Modo De pensar Da Raíssa ela Transmitiu Praticamente o Filme Sabe Mas Só Que Em Um Comentário. Ela Expõe Também a Mensagem que o Filme Quer Passar Para Nós. Gostei Muito Da resenha que Ela Fez em Cima Desse Assunto …..

    • É verdade, Guilherme. A Raíssa escreveu muito bem sobre o filme. Vc chegou a assitir? O que achou? bjo

  9. prof uma analise ki eu achei

    O conto Pai contra Mãe, de Machado de Assis, publicado em 1906, no livro Relíquias da Casa Velha, insere-se na fase “madura” do autor, de características marcadamente Realistas. Ambienta-se no Rio de Janeiro do século XIX antes da abolição da escravatura, que serve de pano de fundo para a narrativa, não se configurando, porém, como a questão principal. Os aspectos sócio-econômicos das personagens beiram a miséria, com dificuldades muito grandes, dependência e escassez. O pensamento predominante é maquiavélico e capitalista, com destaque para a “coisificação” do ser humano, resumindo os escravos a mercadorias.

  10. curti bastante por que gostei da resenha da raissa por que ele expresou o que sente e isso e o que importa parabens professora adorei o teu blog bjs

    • Valeu, Jeniffer! Mas ele é nosso, espero q vc participe mais e mais, tirando dúvidas, dando dicas e opinando, é claro. bjao

    • Olá, Ana! Que legal q vc gostou do filme, tem um outro filme deste mesmo diretor, chama-se “Filhas do vento”, que é mto bom. Obrigada pelo carinho, fique a vontade pra ver e comentar. bjao

  11. o filme me lembrou do meu passado as vezes o passado se torna algo que se deve ser esquecido
    não gosto que passei mas serve para me lembrar quem faz as correntes somos nos mesmo
    só é um questão de deixa ser levado pelo sistema que devora sua mente na alienação
    por não aceitar o que é imposto ou quebrar as fronteiras da escuridão que ti cerca.
    liberta a sua mente é uma opcão sem volta sem medo que vem pela frente

  12. obrigada com a resenha do texto eu conseguir ter uma ideia para fazer a minha propia resenha
    eu sou gabriela e moro em guanambi bahia!

    • Que legal, Gabriela! Fiquei feliz de tê-la ajudado de alguma forma, o texto da Raissa ficou muito bom e espero que seu professor tb goste do seu. bjao

    • Tb acho, Henrique! Tem um outro filme do mesmo diretor, o Joel Zito de Araújo, não sei se vc conhece, chama-se Filhas do vento que é muito bom tb.

  13. Eu entendi um pouco. Ao invés de ser com os negros são com os brancos. Os brancos que sofrem ao invés dos negros. Todos, quero dizer, alguns já assistiram “Todo mundo odeia o cris” ele é negro, então ele que sofre o preconceito.

    • Então, Stefany, o que você pensa a respeito do preconceito que aparece no filme? Por que será que os papéis estão invertidos? E mesmo no seriado, o que vc acha sobre tudo o que o Cris sofre cotidianamente?
      PS: Qual a sua sala? quanta pergunta! rsrs

  14. Gostei muito desse filme, ele está dizendo a verdade, do que nós passamos, do que nós fazemos, eu quero parabenizar quem fez esse filme, que continue assim, porque está falando sobre uma história ” de uma menina” que as pessoas pensava que ela era diferente, mas ela não e, todos nós samos iguais…. Eu gostei do final ” Vista a pele de Maria, reveja seus conceitos, trate os outros da mesma forma que você gostaria de ser tratado, assim, quem sabe, a nossa realidade seja um pouco diferente, fazendo o começo de um mundo menos injusto.”

    • Com certeza, Kérolly! Quando as pessoas começarem a respeitar o outro, teremos uma sociedade muito melhor.

  15. eu adorei esse texto e vai servir pra minha atividade de um resumo desse video que acabei de ver Raissa eu achei ela bem inteligente mesmo sem ver ela que ela continui assim!!!!!!!!bjs!!!

  16. ola.assiste esse filme para apresentar um seminario.este seminario é da disciplina teoria de currículo,que fala do currículo como narrativa étnica e racial.O que vc me sugere como forma de apresentaçao do meu seminario???obrigado pela atençao,adorei esse filme muito real.

    • Gostei da proposta, Francisca! Acredito que uma exposição que procure aprofundar a necessidade de contestação dos padrões culturais e estéticos da cultura europeia, impostos de uma tal maneira que todos consideram normal, natural até seria bem interessante, pois o filme, ao mostrar que esses padrões de beleza, de valores e tudo mais poderiam ser diferentes, nos leva a pensar a nossa própria realidade. Não sei, espero tê-la ajudado.

  17. muito obrigada voê foi a sulução do meu problema na escola nos vimos esse video e a gente tinha que fazer um texto sobre ele e vç me deu umaotima ideia muito obrigada

  18. eu achei uma resenha supercial ao extremo. Exitem muito mais temas abordados além do central.
    Vale a pena rever, fazer mais leituras e tentar redigir um novo texto.

    espero ter ajudado

    • Olá, Letícia! Quais temas você gostaria de ressaltar? O texto postado aqui reflete apenas a visão de uma pessoa e sua publicação visa suscitar o debate e incentivar novas contribuições, não a mera avaliação conceitual. Aguardamos, então, suas contribuições.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s